Papo de Circo trouxe dicas importantes a quem quer ser um artista de circo!

A PETROBRAS, A PREFEITURA DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO E A SECRETARIA MUNICIPAL DE CULTURA 

APRESENTAM:

4º FESTIVAL INTERNACIONLA DE CIRCO DO RIO DE JANEIRO

PAPO DE CIRCO

 

A Biblioteca Parque Estadual recebeu em seu teatro, o Papo de Circo, um talk show que contou com figuras importantes do metié. O papo contou com a presença de Jávier Jimenez, um dos fundadores e diretor da Escuela de Circo Carampa, de Madri (Espanha); Carlos Vianna, diretor da Escola Nacional de Circo (ENC/FUNARTE - RJ); Raphael Calvo, coordenador do Programa de Formação do Artista de Circo do Circo Crescer e Viver (PROFAC - RJ) e Renzo Gostoli, fotógrafo internacional. A mediação foi de Vinicius Daumas, diretor geral do 4º Festival Internacional de Circo do Rio de Janeiro e diretor e cofundador do Circo Crescer e Viver. No evento, o público presente, composto por artistas circenses e alunos em sua maioria do PROFAC, pode interagir o tempo todo num papo descontraído sobre temas ligados ao Circo e ao mercado nessa área.

Clique aqui e saiba quem são os palestrantes que fizeram o Papo de Circo do 4º Festival Internacional de Circo do Rio de Janeiro


Os palestrantes contaram sua experiência no setor e falaram sobre o momento atual e a importância de todo artista ter um foco, um plano de carreira, trabalhando, dentro e fora do picadeiro para construir o que planejou pra si como profissional circense: ser um artista solo, uma dupla, criar sua companhia, entrar numa grande companhia já estabelecida, ser um educador, etc. Foram vários exemplos e casos citados, com muitas informações importantes. O diretor de Teatro e Circo e ator Álvaro Assad também esteve na plateia e contribuiu muito com sua experiência no mercado de trabalho, com dicas muito legais. Os jovens artistas e alunos também expuseram seus desejos para um futuro profissional. Sobre alguns pontos todos concordaram: um artista circense não pode nem deve apenas pensar no lado artístico e se esquecer de outros detalhes da carreira. Muitas vezes, é necessário trabalhar a parte administrativa também ou fazer a produção do próprio espetáculo. E também procurar não apenas se aprimorar tecnicamente, o que é fundamental, é claro, mas também procurar pesquisar, estudar, conhecer outras companhias e artistas, outros lugares, e também frequentar e acompanhar espetáculos de outras linguagens como a Música, o Teatro, a Dança, ir à exposições e assim por diante. Tudo pode motivar e ajudar na construção de um espetáculo, de uma carreira sólida. Quem foi, lucrou muito. Quem não foi, perdeu!


Foto: Papo de Circo na Biblioteca Parque  Estadual, no 4º Festival Internacional de Circo do Rio de Janeiro. Crédito: Rodrigo Garcez
 

O 4º Festival Internacional de Circo do Rio de Janeiro tem patrocínio da Petrobras, da Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro da Secretaria Municipal de Cultura e da Rede Globo.